Snapchat: Como deletar sua conta sem perder seus dados

Snapchat: Como deletar sua conta sem perder seus dados


Levando em consideração a importância dos arquivos para os usuários, a Kaspersky mostra quatro maneiras de salvar fotos e vídeos para aqueles que pretendem excluir o app.

Recentemente, os desenvolvedores do Snapchat foram acusados de violar a privacidade de seus usuários. De acordo com o que foi divulgado, os funcionários do aplicativo usavam o SnapLion, uma ferramenta para acessar dados pessoais e espionar snaps. 

A grande questão é que, diante dessa situação ou até mesmo por outros motivos, alguns Snapchaters optaram por deletar o aplicativo, mas provavelmente se perguntaram como poderiam fazer isso sem perderem suas fotos e vídeos compartilhados com seus amigos, além de outras informações relacionadas à sua atividade na rede social. Levando em consideração a importância dos arquivos para os usuários, a Kaspersky mostra o passo a passo de como salvar fotos e vídeos para aqueles que pretendem excluir o app. 

1. Configurar o backup dos seus Snaps e Stories: A configuração do Snapchat não permite que o app salve fotos ou vídeos. Qualquer snap enviado aos seus amigos desaparecerá assim que eles o virem, já um Story publicado, desaparece em 24 horas. Mas existe uma maneira de salvar as publicações disponíveis. Para fazer isso, o usuário deve configurar a parte de Memórias, uma função que permite salvar os snaps no dispositivo ou na nuvem, seguindo estas etapas:

•    Abra o seu perfil e pressione o ícone de configuração no canto direito superior da tela;
•    Clique em Funções (Android) ou Minha Conta e selecione Memórias;
•    Clique em Onde Salvar;
•    Para a opção Salvar, configure a pasta onde seus snaps serão salvos. Para salvar cópias de seus vídeos e fotos no dispositivo, selecione Memórias e Dispositivo ou Somente no Dispositivo se não quiser que seus dados sejam salvos na nuvem;
•    Para posts na minha história, selecione Memórias. Essa configuração fará com que o usuário não precise salvar as publicações manualmente;
•    Quanto às conversas pessoais, o usuário deve clicar em Salvar sempre que um snap for enviado.

2. Baixe as fotos e vídeos das Memórias: Se o usuário quiser sair do Snapchat, mas seus snaps estiverem salvos em Memórias, é preciso baixar as fotos direto no dispositivo:

No caso do iOS, é possível baixar tudo de uma vez.

•    Vá em Memórias;
•    Pressione a caixa no canto superior direito;
•    Selecione os snaps que deseja baixar;
•    Pressione o ícone de seta na parte inferior da tela;
•    Selecione Salvar.

Já para os usuários de Android, é preciso baixar os snaps um por um.

•    Entre em Memórias;
•    Clique na foto para baixá-la;
•    Selecione Exportar snap;
•    Clique em Rolo da Câmera.

3. Entre em contato com o serviço de suporte: Os usuários também podem entrar em contato com o serviço de suporte do Snapchat se quiserem solicitar todas as informações disponíveis na sua conta, como o histórico das músicas identificadas com o Shazam, os avatares Bitmoji, as fotos e vídeos salvos nas Memórias (se houver), entre outros. A equipe de suporte enviará o que for solicitado.

4. Obtenha um arquivo com os dados coletados pela rede social: Se o usuário deseja revisar o histórico de atividades no Snapchat, uma lista de conversas, logins e outros, é possível solicitar essas informações a partir da rede social. Tudo isso virá em um único arquivo ZIP, que pode ser mantido como uma memória. Mas, o usuário deve ter primeiro uma conta de e-mail associada. Com isso, é possível obter:

•    Histórico de suas autorizações, compras, locais, pesquisas e muito mais;
•    Um arquivo com suas conversas;
•    Seus dados de perfil, amigos e informações de assinatura;
•    Seus avatares Bitmoji.

Resolvido o problema de backup, o usuário pode continuar com a exclusão da conta. Como a maioria das redes sociais, o Snapchat primeiro sugere que seja desativado o perfil, para caso o usuário mude de ideia. Mas o que os usuários não sabem, é que não se pode excluir a conta pelo aplicativo; isso deve ser feito no site“, explica Dmitry Bestuzhev, diretor da Equipe Global de Pesquisa e Análise da Kaspersky na América Latina.

Neste caso, o usuário deve:

•    Acessar https://accounts.snapchat.com e inserir os dados de login (nome de usuário e senha);
•    Clicar em Excluir Minha Conta;
•    Digitar o nome de usuário e senha novamente;
•    Clicar em Continuar.

Desta forma, o aplicativo será removido do dispositivo móvel. E caso também queira deletar outras redes, a Kaspersky ensina como excluir o perfil do TwitterFacebook ou  Instagram.

Fonte: Assessoria de imprensa

Seis dicas para usar as redes sociais com segurança no ambiente profissional

Seis dicas para usar as redes sociais com segurança no ambiente profissional

ESET recomenda cuidado ao postar fotos com a localização do escritório ou informações sigilosas

O brasileiro foi o terceiro povo que mais passou horas conectado por dia em 2018, com uma média de 9 horas e 41 minutos online. Destas, em torno de 3 horas e meia foram gastas nas redes sociais. Com tanto tempo conectados, a fronteira entre vida pessoal e corporativa está cada vez mais difícil de ser estabelecida. Sabendo disso, a ESET, empresa líder em detecção proativa de ameaças, elaborou algumas boas práticas para o usuário poder utilizar as redes sociais com segurança no ambiente de trabalho, sem colocar em risco a sua segurança, nem a da empresa.

 

1-      Evite posts sobre sua rotina de trabalho

 

Esse risco pode ser o mais subestimado, pois muitos acreditam que suas contas de mídia social não carregam nada de interesse para os cibercriminosos. No entanto, informações divulgadas podem ser usadas ​​como uma porta para a empresa. Expor seu percurso para o trabalho, local onde fica a empresa, horário e local de almoço ou fotos do crachá da companhia podem chamar a atenção de pessoas mal-intencionadas, que tanto podem roubar os dados para uma fraude, como utilizar as informações para um sequestro, por exemplo. Todo cuidado é pouco.

 

2-      Evite imagens da mesa de trabalho

 

Ainda no mesmo sentido do tópico anterior, imagens ou informações aparentemente inocentes podem ter um grande impacto. Postar uma foto do horário de almoço ou café dentro da empresa, dos presentinhos que ganhou dos colegas de trabalho no aniversário ou mesmo de uma janela ensolarada no escritório pode ter riscos. Cuidado com telas, reflexos de janelas e espelhos ou ainda anotações em cadernos que possam ter informações confidenciais. Uma planilha que parece inofensiva para você pode ser uma informação valiosa para um concorrente de sua empresa.

 

3-      Não deixe perfis pessoais logados no trabalho

 

Sempre que utilizar uma rede social pessoal no computador do trabalho, procure fazer log-off ao final do uso. Dessa forma, você evita continuar o dia todo logado em um perfil privado, o que pode atrapalhar sua produtividade, e ainda impede que pessoas não autorizadas por você possam entrar em suas redes para verificar informações pessoais. Além disso, caso sua empresa não permita o uso de redes sociais no ambiente de trabalho, não insista. Afinal, o computador é de propriedade da empresa e ela possui, por lei, o direito de bloquear o que desejar para manter a segurança de seu ambiente virtual.

 

4-      Tome cuidado com perfis diferentes

 

É bastante comum atualmente as empresas deixarem a administração de uma conta corporativa das redes sociais nas mãos de um funcionário. O perfil empresarial, geralmente, acaba sendo atrelado à conta pessoal. Nestes casos, é fundamental o cuidado do colaborador em não confundir as contas, para não correr o risco de postar algo ou curtir páginas de gostos pessoais logado no perfil da empresa.

 

5-      Cuidado com postagens polêmicas ou provocantes

 

Vemos na internet vários casos de grande repercussão de pessoas que fizeram posts polêmicos e acabaram perdendo o emprego e causando um impacto bastante negativo em sua reputação. Ao postar uma imagem ou frase, imagine se é algo que te deixaria confortável compartilhar no ambiente de trabalho, caso a resposta seja negativa, o ideal é não postar. A partir do momento que uma informação está online, mesmo se a rede for privada, o usuário não tem controle se outra pessoa capturou a tela e compartilhou com desconhecidos, por exemplo.

 

6-      Evite indiretas e reclamações

 

Não mande indiretas ou faça reclamações sobre seu trabalho online. A mesma regra do tópico anterior é válida aqui. Um desabafo sobre a empresa nas redes sociais, tirado de contexto, pode causar demissão, inclusive por justa causa. O que inclusive pode afetar não apenas seu emprego atual, como também cargos futuros.

“A rede social é uma janela sobre sua vida, que expõe seus hábitos, crenças e conhecimentos. Tome o cuidado de manter suas contas em modo privado e evite manifestações que podem ser consideradas ofensivas por sua empresa. Todo o cuidado é pouco quando falamos em publicação de informações pessoais”, conclui Camillo Di Jorge.

Fonte: assessoria de imprensa

 

Cuidado ao publicar imagens em uma rede social: você pode estar divulgando informações demais

Cuidado ao publicar imagens em uma rede social: você pode estar divulgando informações demais

Cuidado ao publicar imagens em uma rede social: você pode estar divulgando informações demais

ESET fala sobre os cuidados ao postar fotos na internet

O povo brasileiro é extremamente ativo nas redes sociais, uma pesquisa realizada pela We Are Social e o Hootsuite, revelou que 62% dos brasileiros estão ativos nos sites e apps. Estar online o tempo todo e postar fotos se tornou um hábito comum, o único problema é que nossas fotos podem conter informações demais.

Mesmo com as redes bloqueadas apenas para amigos, o usuário pode correr riscos. Pensando nisso, a ESET, empresa líder em detecção proativa de ameaças, separou alguns cuidados para se tomar ao postar uma foto, seja em seu feed ou no status temporário.

– Ingressos de eventos: muitos ingressos de eventos possuem QR codes ou códigos de barras para facilitar a entrada. Por isso, pode ser perigoso publicar a foto do ticket do show da sua banda favorita ou do jogo do seu time, pois um criminoso pode utilizar estes dados para entrar no evento antes de você. Uma vez que o código de barras ou QR Code fornece uma única liberação de entrada.

Cartões de embarque: segurança digital em viagens tem sido uma nova preocupação. Vemos cada vez mais fotos de viajantes no aeroporto com passaportes e cartões de embarque publicadas nas redes. O problema é que, assim como no caso dos ingressos de eventos, é possível clonar sua passagem. Informações como o seu nome, sobrenome, local e destino do voo podem não ser o maior dos problemas, já que um cartão de embarque pode conter seu programa de fidelização, código de barras, tipo de passagem, código localizador de reserva e ainda o número do seu passaporte. A combinação desses dados permite não somente o uso indevido de sua passagem, mas também o cancelamento do seu check-in e compras em seu nome.

Fotos dos filhos e outras crianças: postar fotos dos pequenos pode ser tentador. Em um estudo realizado no Reino Unido, descobriu-se que crianças têm em média 1300 fotos publicadas pelos pais. Mas o preço da postagem pode ser alto. Imagens com a localização das crianças ou uniforme da escola são prato cheio para criminosos. Evite mostrar a rotina do seu filho nas redes, localização, nome da escola e atividades extracurriculares. Mesmo que suas redes sociais sejam privadas, não é possível ter o controle de uma imagem depois que ela é divulgada na internet, e a foto do seu filho pode cair em mãos erradas, portanto, é melhor se prevenir.

Fotos da mesa de trabalho: fotos da organização do seu espaço na empresa podem ser bonitas, mas muito cuidado. Na hora de bater a foto, confira se na imagem não é possível ver  documentos importantes, anotações com logins e senhas, ou até papéis com informações que podem expor você e a empresa.

Não compartilhe sua localização: cyberstalker é o termo utilizado para se referir a pessoas que vigiam suas redes sociais e acompanham seus movimentos. Publicar fotos com geolocalização ou com o nome de onde você está facilita a ação dos stalkers. A nova série “Você”, do Netflix, é um exemplo da discussão sobre os riscos de expor sua localização publicamente, pois mostra o caso de um perseguidor que, por meio de fotos nas redes sociais, consegue saber todos os passos da personagem principal. A boa notícia é que na vida real não precisa ser assim – os smartphones permitem que você decida em que momentos determinados aplicativos podem ter acesso a sua localização, basta conferir nas configurações do seu aparelho.

Carteira de motorista: tirar a habilitação é uma grande conquista, e é claro que os jovens felizes com a realização querem expor nas redes. A tag #carteirademotorista no Instagram possui 10,8 mil posts com imagens da CNH de brasileiros. A sua habilitação contém diversas informações pessoais, como nome dos pais, identidade e CPF que, ao caírem em mãos erradas, podem causar dor de cabeça. Portanto, evite postar a foto do documento em suas redes sociais.

Informações pessoais e cartões: é mais comum do que se imagina ver fotos com a localização de residências, dados pessoais ou fotos de cartões bancários. Um perfil no Twitter chamado @NeedADebitCardreúne imagens de cartões postados nas redes sociais, os riscos vão desde ter suas senhas descobertas até compras realizadas com a sua conta. Esse tipo de informação diz respeito somente a você.

Imagens de pessoas em situações constrangedoras: uma nova moda surgiu entre os jovens. São os chamados Dix: contas no Instagram apenas para amigos próximos e pessoas selecionadas, nas quais o usuário expõe vídeos e fotos pessoais provocantes ou descontraídas. Mas aí mora um problema. Como ter certeza de que todos os seus seguidores são confiáveis? Como é impossível garantir que seus contatos não têm más intenções ou que sem querer alguém tenha acesso a sua conta, o ideal é evitar conteúdos comprometedores em todas as suas redes sociais.

“Depois que divulgamos uma informação online, é impossível ter controle sobre ela. Os virais são uma prova disso. Por isso, é importante restringir fotos pessoais apenas aos amigos próximos.  Isso pode ser feito por meio de configurações de segurança das próprias redes sociais. Também é importante fazer uma varredura frequente, mantendo apenas pessoas conhecidas como amigos e seguidores de seus perfis. Com estas medidas, é possível manter-se mais seguro nas redes”, finaliza Camillo Di Jorge, Country Manager da ESET no Brasil.

Fonte: Assessoria de Imprensa

 

 

4 coisas que você não deve postar no Facebook

4 coisas que você não deve postar no Facebook

Psafe

 

Confira alguns cuidados que você deve ter para garantir sua segurança nas redes sociais.

 

Hoje em dia, é possível postar no Facebook e em outras redes sociais desde fotos e vídeos, até memes, opiniões e pensamentos. Só na plataforma do Facebook, 102 milhões de brasileiros se conectam e compartilham seus momentos todos os meses¹. Mas tanta gente conectada chama a atenção de criminosos e pessoas mal-intencionadas, que podem se aproveitar de qualquer informação e vulnerabilidade para te prejudicar.

E se você adora compartilhar sobre seu dia a dia nas redes sociais, aí vai um alerta. “Publicações que parecem inofensivas, como status de relacionamento, datas de aniversários e até fotos, podem ser usadas por hackers contra o usuário, que pode sofrer diversos prejuízos, como ter seus dados roubados”, explica Emilio Simoni, Diretor do dfndr lab – laboratório de segurança digital.

Geralmente, cibercriminosos criam perfis falsos para acompanhar outros usuários, procurando alguma brecha para “atacar”. Em 2017, o dfndr security, aplicativo gratuito de segurança, bloqueou mais de 1 milhão de páginas falsas apenas no Facebook. “Além disso, os hackers costumam lançar diversas iscas nas redes sociais, como phishing e spam, que podem infectar e danificar o celular ou computador da vítimas com malwares”, completa Simoni.

 

O que você não deve postar no Facebook

 

Os especialistas de segurança do dfndr lab listaram 4 cuidados que você deve ter ao postar no Facebook ou em qualquer outra rede social:

 

1 – Não informe dados pessoais, como CPF, identidade e contas de serviços online

 

Qualquer pessoa mal-intencionada que possua os seus dados pode se passar por você, para aplicar golpes em outras pessoas. Por isso, quanto menos informações pessoais você compartilhar, mais seguro você estará.

 

2 – Evite postar fotos íntimas

 

Isso vale para envios de fotos em conversas privadas. Isso porque hackers podem ter acesso a rede de internet que você esteja logado para roubar o conteúdo e usá-lo contra você, fazendo chantagens ou vazando as imagens na internet. Para aumentar a segurança da sua navegação, você pode utilizar o dfndr vpn, por exemplo, que te deixa invisível na internet e ninguém, nem mesmo um hacker, saberá onde você está ou o que está fazendo.

 

3 – Não compartilhe sua localização, viagens e endereços residenciais



Através da sua localização, um criminoso saberá todos os locais em que você está, inclusive se você está fora de casa. Dessa forma, ele pode invadir a sua casa ou até tentar te sequestrar na rua. Também evite informar publicamente que está sozinho em casa.

 

4 – Não acredite em tudo que ver



É comum que hackers criem diversas armadilhas nas redes sociais, usando links maliciosos contendo phishing e spam, para aplicar diversos tipos de golpes. Geralmente, eles usam indevidamente nome de marcas famosas, anunciando supostas promoções ou fazendo promessas para ganhar brindes e presentes e, ao tocar no link, você pode ter seus dados roubados ou ser induzido a baixar apps infectados com vírus, por exemplo. Em caso dúvida, verifique, gratuitamente, se um link é seguro no site do dfndr lab.

 

 

Snapchat será redesenhado, à medida que crescimento desaponta Wall Street

Snapchat será redesenhado, à medida que crescimento desaponta Wall Street

A Snap está redesenhando seu aplicativo de mensagens temporárias Snapchat na tentativa de alcançar um público mais amplo, à medida que Wall Street se desaponta com mais um trimestre de desaceleração no crescimento de usuários.

A empresa, com sede na Califórnia, cuja estreia no mercado de ações em março foi o mais quente de qualquer listagem de tecnologia em anos, registrou receita e crescimento de usuários para o terceiro trimestre bem abaixo das expectativas de Wall Street, enquanto tenta competir com o Instagram do Facebook.

Os usuários ativos diários subiram para 178 milhões no terceiro trimestre, ante 173 milhões no trimestre anterior. Analistas esperavam 181,8 milhões, de acordo com a empresa de pesquisa FactSet.

O presidente-executivo, Evan Spiegel, disse que a empresa estava remodelando o aplicativo depois de ouvir durante anos que o Snapchat era difícil de entender ou de usar.

Spiegel afirmou que existe uma “forte probabilidade” de que a reformulação será perturbadora no curto prazo, mas disse que a Snap está disposta a correr o risco para ter ganhos a longo prazo.

A Snap registrou um prejuízo líquido de 443,2 milhões de dólares, ou 0,36 dólar por ação, ante uma perda de 124,2 milhões de dólares, ou 0,15 dólar por ação, no ano anterior. Wall Street esperava uma perda de 0,32 dólar por ação, de acordo com a Thomson Reuters I/B/E/S.

Fonte: Reuters