Facebook encerra teste que dividiu Feed de Notícias em dois em 6 países

Facebook encerra teste que dividiu Feed de Notícias em dois em 6 países

Reuters

 

O Facebook pôs fim, na quinta-feira, a um teste que dividiu seu Feed de Notícias em dois, uma ideia que afetou a maneira como pessoas consumem notícias nos seis países onde o teste ocorreu e destacou a preocupação com o poder da rede social.

O teste criou duas listas de publicações, uma focada em fotos e atualizações de amigos e familiares e outra chamada de “Explore Feed”. O segundo feed era dedicado a material de páginas do Facebook que o usuário curtiu, como veículos de comunicação ou equipes esportivas.

A rede social decidiu encerrar o teste e manter o feed único porque as pessoas disseram à empresa em pesquisas que não gostaram da mudança, disse Adam Mosseri, chefe do Feed de Noticias do Facebook, em comunicado.

“As pessoas nos disseram que estavam menos satisfeitas com as publicações que estavam vendo e que ter dois feeds separados na verdade não os ajudava a se conectar mais com amigos e familiares”, disse Mosseri.

O teste começou em outubro e aconteceu na Bolívia, Camboja, Guatemala, Sérvia, Eslováquia e Sri Lanka e rapidamente afetou o tráfego para sites de meios de comunicação menores.

Mosseri disse que a empresa também“recebeu feedback de que tornamos mais difícil para as pessoas acessarem informações importantes e que não comunicamos o teste com clareza”.

Ele disse que o Facebook irá, em resposta, revisar a forma como testa mudanças, embora não tenha dito como.

O presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, revelou outras mudanças no feed da rede social nos últimos dois meses para combater o sensacionalismo e priorizar publicações de amigos e familiares.

Facebook e Instagram passam por instabilidade

Facebook e Instagram passam por instabilidade

Por algum motivo ainda não informado, o Facebook e o Instagram estão passando por instabilidade nesse momento (noite de quinta-feira, 08/03).

O feed dos apps não estavam sendo atualizados.

Segundo o site downdetector, a quantidade de reclamações aumentou consideravelmente.

Instabilidade

A falha permaneceu por alguns minutos mas foi o suficiente para muitos usuários perceberem.

E o Facebook está de olho… fique atento!

E o Facebook está de olho… fique atento!

O Facebook constantemente anuncia mudanças na sua página. Recentemente a mídia divulgou essa mudança mas a rede social ainda não havia deixado explícita aos usuários.

Hoje, 26, o Facebook anunciou que está adicionando mais formas de usar o reconhecimento facial. Com essa função, será possível:

  • Encontrar fotos que você aparece porém não foi marcado;
  • Informar as pessoas com deficiência visual quem está na foto ou vídeo;
  • Aumentar a segurança impedindo que pessoas desconhecidas usem sua foto.

Facebook


 

Essa função é habilitada ou desabilitada conforme a vontade do usuário.

 


Facebook

Para descobrir se você está em uma foto ou vídeo, Facebook faz a comparação com uma análise da suas fotos e vídeos

Para mais detalhes, acesse esse link e veja uma apresentação que o Face fez.

Facebook lança aplicativo de mensagens para crianças com menos de 13 anos

Facebook lança aplicativo de mensagens para crianças com menos de 13 anos

O Facebook lançou nesta segunda-feira (04/12) o Messenger Kids, aplicativo que permite que a maior rede social do mundo se expanda para um mercado até agora inexplorado de crianças menores de 13 anos, ao mesmo tempo em que dá aos pais controle completo sobre o que seus filhos vêem.

O Facebook normalmente exige que os usuários tenham pelo menos 13 anos de idade. O novo aplicativo possibilita que a rede social fidelize crianças mais novas no momento em que enfrenta competição de outras plataformas de redes sociais entre adolescentes, como o Snapchat.

Já existe um punhado de outros aplicativos que as crianças podem usar com o consentimento dos pais, e as crianças podem se comunicar entre si usando mensagens de texto em celulares.

O Facebook disse que uma pesquisa com 1.200 pais e especialistas em segurança e desenvolvimento infantil mostrou que crianças jovens já estavam usando a tecnologia regularmente – mas em aplicativos para adolescentes e adultos, fazendo pais temerem que seus filhos estivessem se comunicando com estranhos.

Ao mesmo tempo, os pais estavam dispostos a deixar que seus filhos de 6 a 12 anos usassem redes sociais, desde que existisse um controle parental rigoroso. O Facebook Messenger Kids exige que os pais criem uma conta e aprovem os contatos dos filhos.

“Há realmente uma lacuna no mercado por um aplicativo de mensagens para crianças que também dê controle aos pais”, disse a porta-voz do Facebook Lauren Svensson. “Vamos ver como as crianças usam esses espaços e isso nos permitirá adicionar atualizações em futuras versões conforme necessário”.

O aplicativo é controlado pela conta do Facebook de um adulto que permite que filhos usem bate-papo em vídeo e enviem fotos, vídeos ou mensagens de texto para amigos aprovados.

O lançamento é uma prévia, porque só está disponível nos Estados Unidos e apenas nos sistemas operacionais da Apple. O aplicativo ficou 18 meses em desenvolvimento, disse Svensson.

Fonte: Reuters

Facebook supera estimativa de lucro conforme venda de anúncios cresce

Facebook supera estimativa de lucro conforme venda de anúncios cresce

O Facebook informou lucro e receita trimestral melhor do que o esperado nesta quarta-feira, à medida que avançou em publicidade de vídeo em um trimestre dominado por notícias que a Rússia possivelmente usou a rede social para influenciar as eleições norte-americanas de 2016.

 A empresa está no centro de uma tempestade política nos Estados Unidos pela maneira como lida com anúncios políticos pagos e permite a propagação de notícias falsas. Os parlamentares norte-americanos ameaçaram aplicar uma regulamentação mais severa e questionaram o conselheiro geral Colin Stretch, em audiências nesta semana.

O Facebook, em uma série de revelações ao longo de dois meses, disse que pessoas na Rússia compraram pelo menos 3 mil anúncios políticos dos EUA e fizeram mais 80 mil postagens na rede social que foram vistas por até 126 milhões de norte-americanos ao longo de dois anos. A Rússia nega qualquer envolvimento.

A receita total de publicidade do Facebook aumentou 49 por cento no terceiro trimestre, para 10,14 bilhões de dólares, dos quais cerca de 88 por cento vieram de anúncios para dispositivos móveis. Os analistas, em média, esperavam uma receita total de anúncios de 9,71 bilhões de dólares, de acordo com a FactSet.

No trimestre anterior o aumento na venda total de anúncios foi de 47 por cento, e a empresa registrou um salto de 51 por cento no primeiro trimestre.

O Facebook disse que cerca de 2,07 bilhões de pessoas usavam seu serviço mensalmente até 30 de setembro, alta de 16 por cento em relação ao mesmo período do ano anterior. Os analistas esperavam 2,06 bilhões de usuários ativos mensais, de acordo com a FactSet.

O lucro líquido subiu para 4,71 bilhões de dólares, ou 1,59 dólar por ação, ante 2,63 bilhões de dólares, ou 0,90 dólar por ação.

Os analistas em média esperavam que a empresa ganhasse 1,28 dólar por ação, de acordo com a Thomson Reuters I/B/E/S.

A receita total aumentou 47,3 por cento para 10,33 bilhões de dólares, superando a estimativa dos analistas de 9,84 bilhões de dólares, de acordo com a Thomson Reuters I/B/E/S.

Fonte: Reuters

Facebook lançará ferramenta para assinatura de notícias

Facebook lançará ferramenta para assinatura de notícias

O Facebook disse que contratou 10 veículos de notícias, incluindo The Washington Post e The Economist, para um teste que dá a usuários de aplicativos móveis acesso a um número limitado de artigos por mês e, depois, a opção de assinatura através dos próprios sites das empresas.

A decisão é uma mudança de estratégia da maior rede social do mundo, que antes tentou manter os usuários em seu próprio serviço e pode ajudar a restaurar sua imagem, fortalecendo laços com mídias respeitadas após a propagação de notícias falsas no Facebook antes das eleições presidenciais de 2016 nos EUA.

A medida também pode ajudar a aliviar as relações com alguns veículos, que muitas vezes vêem seus artigos amplamente compartilhados entre mais de 2 bilhões de usuários mensais do Facebook, mas não conseguem transformar leitores em assinantes.

Embora os veículos sejam donos dos dados dos usuários que compram uma assinatura, não terão informações sobre quem lê os artigos grátis no Facebook, ponto de conflito para vários deles.

Os testes, que incluem o Boston Globe, o alemão Bild e o francês Le Parisien, os usuários de dispositivos móveis do Facebook podem ler 10 artigos gratuitamente, ou uma seleção de artigos que os veículos permitam, e então são incentivados a fazer assinatura no site do veículo para ter acesso completo.

O Facebook não receberá uma parte da receita de qualquer assinatura conquistada, disse a empresa em mensagem nesta quinta-feira.

Mas vários veículos importantes decidiram não participar do projeto, principalmente porque o Facebook não dará acesso aos dados dos leitores até que eles realizem uma assinatura.

Fonte: Reuters